José Vegar

Plataformas tecnológicas suficientemente gigantes para tentarem dominar o mundo.

Entidades privadas capazes de colher e peneirar yottabytes de dados.

Estados dedicados à extracção por todos os meios possíveis de informação vital.

Indivíduos e colectivos entregues à missão de revelar segredos.

Foi a isto e um pouco mais que dediquei os últimos dois anos de trabalho, graças a uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian.

A investigação, que foi muito mais longe e mais fundo do que esperava, tem o nome “O controlo da informação, dados, grandes volumes de dados e tecnologia” e trata um problema clássico, o domínio da informação, no ambiente contemporâneo, essencialmente digital.

Um primeiro excerto será publicado amanhã no Jornal de Negócios.

Outros, em formato a decidir, certamente se seguirão.

--

--

José Vegar

José Vegar

Fieldwork & Narrative since 1969. Lisbon, Portugal.